março 2010


1 Com o empate diante do Barcelona, na Inglaterra, por 2 a 2, o Arsenal pode dar adeus à Champions League. Tinha que ter vencido em casa. Para piorar ainda levou dois gols e tem o goleiro como ponto fraco. O time do trio Messi, Ibrahimovic e Henry é agora amplo favorito no confronto.

2 A Inter de Milão venceu de pouco o CSKA (1 x 0, em Milão). Sinceramente achava que venceria mais facilmente. Porém, não levou gols e pode até perder por 2×1, 3×2 e assim por diante no confronto da volta que assegura a classificação. Inter na cabeça.

3 O Cruzeiro fez a melhor partida do ano. Jogou muito bem mesmo. Criou várias chances e não foi ameaçado em momento algum pelo Vélez. Tiago Ribeiro foi o grande destaque individual de um time em que todos jogaram bem; 3 x 0 foi até pouco. E vale lembrar que o Vélez era o líder do grupo.

4 O São Paulo fez um bom jogo contra o Monterrey. Voltou com um empate em 0 a 0, que é bom resultado para a sequência da competição. Senti falta de maior participação do Hernanes, Cléber Santana e Dagoberto. Se forçassem o ritmo poderiam até ter vencido e garantido a classificação. O sufoco no último minuto poderia ter sido evitado.

5 Não assisti ao jogo do Internacional contra o Cerro (URU). Se o time jogou bem ou não, é uma questão secundária. O importante era a vitória para aliviar a pressão no Beira Rio. O 2 a 0 salva por mais algum tempo a cabeça e o trabalho de Jorge Fossati. Além disso, deixou o Inter em ótima situação: na liderança do grupo.

6 Pela Copa do Brasil houve uma zebra: o Avaí conseguiu a classificação com uma vitória por 1 a 0, em Curitiba, sobre o Coritiba. No mais, Vasco, Palmeiras, Goiás, Portuguesa, Vitória, Atlético Goianiense e Sport passaram de fase. Com um gol aos 47 do segundo tempo, o Corinthians (PR) eliminou o Ceará. E nos pênaltis, o Guarani passou pelo Fortaleza.

Cielo, Henrique e Nicholas Fonte: Twitter/divulgação

Há algum tempo escrevi aqui sobre as ações de marketing do Corinthians para o ano do centenário. Dentre elas estavam o patrocínio de carros na Stock Car, de caminhão na Fórmula Truck, a contratação de Poliana Okimoto e, claro, a chegada de Roberto Carlos.

Mas dentre essas ações estava também a contratação de César Cielo, na época dada como certa. Tão certa que a oferta flamenguista à época foi até ridicularizada pelos corinthianos. Só agora podemos ver que a certeza não era tanta assim. Depois de quase fechar com os paulistas, Cielo finalmente optou pela proposta carioca.

Confesso que foi surpreendente, mas o Flamengo veio forte. Fechou contrato também com Nicholas Santos e Henrique Barbosa, dois outros grandes nomes da natação brasileira. Patrícia Amorim, presidente do Flamengo, é ex-nadadora e quer retomar a tradição do clube nesse esporte.

O mesmo que disse àquela época em relação à política corinthiana repito agora para a flamenguista. Só espero que os recursos existam e que não se cometam atos maiores que as possibilidades do clube.

Há pouco víamos o basquete do clube fazendo camisetas para ter os salários pagos, e a ginástica tendo que ir para Niterói para continuar em atividade. Essas são situações que não podem se repetir.

Já vimos muitas loucuras praticadas principalmente pela dupla carioca Flamengo/Vasco. Espero que dessa vez tudo esteja sendo muito bem planejado pela Presidência do Flamengo. Se der certo será fantástico. Mas se der errado…

A dupla santista

Robinho, não adianta ficar nervoso com as comparações de jornalistas. Ainda mais você que quando começou a arrebentar foi muito comparado a Diego e, até mesmo, ao Rei Pelé. Já deveria estar escolado.

Nesta terça, o santista se irritou ao ser perguntado se Neymar chutava melhor que ele. Foi a primeira vez que Robinho se negou a elogiar ou a encher a bola do garoto do Santos e falou: “Comparação só serve para vender jornal. Não gosto. Isso fica com vocês (jornalistas). Aqui no nosso grupo, ninguém é melhor do que ninguém”.

Estranhei essa declaração, mesmo porque você, Ganso, Neymar e André, por exemplo, são bem melhores do que outros do grupo. Mas a resposta é, até certo ponto, natural. Chega um ponto em que o jogador se cansa de determinadas colocações da imprensa. Como pode ser também que Robinho tenha, simplesmente, acordado com o pé esquerdo. Provavelmente as duas coisas…

Enfim, não devemos dar muita importância para a resposta; foi apenas mais uma. Muito menos criar problemas onde não existem. Deixemos o Santos jogar tranquilo, alegre e pra frente. Do jeito que estão indo está tudo ótimo.

E Robinho, as páginas dos jornais e as matérias de TV são feitas assim também: com comparações. Aliás, você mesmo disse isso em sua resposta. Quer saber, faça mais uma dancinha como Neymar no próximo jogo e vai tudo ficar certo.

E da mesma forma que não devemos dar tanta importância para sua resposta, você não deve dar tanto valor a mais uma pergunta tão corriqueira no mundo do futebol.

Terminou, nesta segunda, em Medellín, na Colômbia, a 9ª Edição dos Jogos Sul-Americanos. Os anfitriões colombianos acabaram com a primeira colocação geral no quadro de medalhas, com 372 ao todo: 144 de ouro, 124 de prata e 104 de bronze.

O Brasil, que levou em diversas modalidades equipes do segundo ou terceiro escalão, acabou com a segunda posição geral: foram 355 medalhas, com 133 de ouro, 119 de prata e 103 de bronze.

Na avaliação dos dirigentes, os jogos serviram como primeiro teste da delegação brasileira para o Pan de Guadalajara 2011 e para as Olimpíadas de Londres 2012. Também foram importantes para dar experiência a alguns atletas e avaliar e corrigir os planejamentos para os próximos eventos.

E é assim mesmo que tem que ser. Aproveitar eventos de menor expressão para fazer avaliações: perceber como está o trabalho de formação e preparação dos atletas, além de saber em que pontos é preciso melhorar.

Tomara que ouçamos daqui pra frente muito sobre investimentos no esporte nacional. Afinal, o tempo não é tão longo assim até os Jogos Olímpicos Rio 2016. E até lá, o caminho a ser percorrido é bastante longo.

Os quatro times brasileiros em campo nessa semana pela Libertadores têm partidas muito importantes. São Paulo e Corinthians praticamente garantirão a classificação se vencerem, e Internacional e Cruzeiro precisam de qualquer maneira da vitória para se manterem vivos.

Em casa, contra o Vélez Sarsfield, o Cruzeiro faz o seu jogo do ano. Em segundo lugar no grupo, com 7 pontos, três atrás do rival argentino, o Cruzeiro não pode pensar nem no empate. Caso contrário terá que vencer o Colo-Colo, no Chile, na última rodada, e ainda torcer por uma combinação de resultados. Aposto no Cruzeiro. Ainda confio no time e no trabalho de Adílson Batista. Em três confrontos pela Copa, os mineiros nunca venceram o Vélez (um no Mineirão e dois na Argentina).

O Internacional tem confronto direto na noite de quarta. Receberá, no Beira Rio, o líder do grupo 5, Cerro (URU), com 7 pontos. O Inter tem 5 e é o segundo. Uma vitória, além de levar o time à liderança da chave, afastará a crise e a demissão do técnico Jorge Fossati. O Inter deve ir no 3-5-2, com o jovem Walter no ataque. Soa um pouco desesperado colocar o jovem e indisciplinado atacante já de cara, mas pode funcionar. Acredito ainda nos gaúchos. Um elenco desses não pode ficar pelo caminho.

O São Paulo já está no México para encarar o Monterrey. O jogo é fundamental para os mexicanos, o que deve dificultar um pouco as coisas para os paulistas. Porém, caso o São Paulo vença, já poderá comemorar, pois chegará aos 12 pontos e dificilmente, mesmo sendo segundo do grupo, ficaria de fora da próxima fase. Diria, portanto, que o tricolor não tem nada a perder partindo pra cima do Monterrey. O trabalho será focar no jogo e esquecer as confusões fora de campo causadas pela derrota para o Corinthians e pelas reclamações inoportunas do lateral Cicinho. Com os dois querendo vencer, o empate torna-se uma boa aposta.

O Corinthians é o único brasileiro a jogar na quinta-feira. O Timão, revigorado pela vitória no clássico, receberá o lanterna Cerro Porteño. Uma vitória, resultado mais provável, deixará os corinthianos em situação tranquila na tabela. Chegarão aos 10 pontos e ainda terão dois jogos a fazer. O Cerro tentará sua última cartada, o que pode complicar um pouco a partida. Mas, sinceramente, apostaria todas as minhas fichas em uma vitória do Corinthians.

Na quarta-feira jogam Cruzeiro x Vélez (19h30 – Mineirão), Inter X Cerro (URU) (21h50 – Beira Rio) e Monterrey X São Paulo (21h50 – Tecnológico). Já na quinta-feira, teremos Corinthians X Cerro Porteño (19h15 – Pacaembu).

Fui novamente surpreendido por uma notícia nesta terça-feira. A Associação dos Futebolistas Espanhóis (AFE), em reunião nesta segunda, sugeriu uma greve dos jogadores de futebol locais na rodada do próximo dia 11 de abril. E sabe o motivo? Atraso de salários. Eu nem imaginava…

É inacreditável a situação da Liga Espanhola, que tem dois dos clubes que mais gastam com salários no mundo (veja post “Lista dos milhões do esporte mundial”). De acordo com a associação, apenas 15% dos clubes que compõem as quatro divisões da Liga estão com os salários em dia.

Esse é mais um dado que nos faz pensar em como o dinheiro vem sendo administrado no mundo do futebol. A Liga Inglesa nem quer saber de onde a grana vem. Os espanhóis acham que todos os times são como Madrid e Barcelona. Os países de futebol ‘emergente’ como Rússia e Ucrânia gastam sem parar. E tudo isso colabora para uma ‘inflação’ nos valores futebolísticos ao redor do planeta.

Sem falar que a economia da União Européia não passa por um momento muito próspero. Portugal, Espanha e Grécia são preocupações para todo o bloco econômico. E isso, sem dúvidas, é refletido também no futebol.

Voltando à possível greve, como não são bobos nem nada, a AFE faz a sugestão exatamente para a rodada em que teremos o duelo decisivo do Campeonato da primeira divisão. O burburinho foi gerado instantaneamente. O confronto entre Real Madrid e Barcelona está marcado para o dia 11, no Santiago Bernabéu. Hoje os dois times dividem a liderança do Espanhol, com 74 pontos cada.

Fica aí o exemplo para as associações de jogadores de futebol no Brasil e de outros países do mundo. Se forem unidos e fizerem um trabalho sério, inteligente, podem ter voz ativa e conquistar muitos benefícios para a categoria.

É aguardar para ver como esse imbróglio será resolvido.

Um estudo publicado, nesta segunda, pelo site inglês Sporting Intelligence informa os atuais gastos com folha salarial dos principais times do esporte mundial. E foi com certa surpresa que recebi os resultados do estudo. Imaginava que a lista deveria ser dominada pelos esportes norte-americanos e que o futebol viria em um segundo plano.

Os números são referentes à média do que os times gastam com os salários de cada um dos jogadores do time principal por ano. E os dados foram colhidos no ano de 2009.

Em linhas gerais não estava errado, mas, por incrível que pareça, nas cinco primeiras posições já encontrei três times de futebol: Real Madrid (2º – R$ 11,48), Barcelona (3º – R$ 11,02) e Chelsea (4º – R$ 9,71). Observando mais atentamente percebi um grande contraste, já que até a 30ª posição, apenas mais uma equipe de futebol aparece, o Manchester United (14º – 7,92).

As demais posições da lista até a 30ª são bem similares ao que imaginei. Dominada por equipes do Beisebol e do Basquete norte-americanos. Estranhei a ausência das equipes de Futebol Americano, que têm a melhor média de público das ligas de todo o mundo, com mais de 67 mil pessoas por jogo, além de uma renda anual de cerca de R$ 13,65 BILHÕES. Pelo visto a diferença de administração entre os esportes nos Estados Unidos tem aumentado.

A lista é encabeçada pelo time de beisebol New York Yankees, com gastos médios de R$ 12,67 milhões por ano por jogador. Da quinta até a 11ª colocações aparecem diversos times da NBA, Liga Profissional de Basquete Norte-Americano. Dallas, Los Angeles, Detroit, Cleveland, Boston, New York e Phoenix, nessa respectiva ordem.

A grande surpresa, pelo menos pra mim, veio na 12ª posição. Nada mais nada menos do que uma equipe da Liga Indiana de Críquete. O Royal Challengers Bangalore tem um gasto médio de R$ 8,19 milhões por jogador. Outros dois times da Liga Indiana aparecem até a 30ª posição. Nem vou citar os nomes aqui…

Pesquisa realmente muito interessante, que nos permite avaliar como e quanto dinheiro vem sendo gasto com o esporte nas principais ligas ao redor do mundo. E, pelo que vi, não é pouca grana não…

Além disso, muitas curiosidades que não coloquei nesse texto podem ser descobertas no estudo. Quem quiser mais detalhes é só acessar o site:  www.sportingintelligence.com

Próxima Página »