abril 2010


Nas próximas semanas não terei mais tempo de manter o blog atualizado. Pelo menos, não mais a média de três posts por dia que vinha mantendo até aqui.

Espero que vez ou outra consiga continuar colocando meus textos por aqui. Afinal, foram cerca de 650 visitas em cerca de  dois meses.

Agradeço a todos que me seguiram nessas últimas semanas, e, em breve, espero voltar com gás total ao blog.

Como última nota: conseguiram parar Messi e o Barcelona. Grande partida da Inter de Milão. A vitória por 3 x 1 foi excepcional e deixa boas esperanças para o jogo da volta, na Espanha.

Abraços e até breve!

Nem mesmo a vitória na última partida, sobre a Portuguesa, fora de casa, no primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil, deve ser capaz apagar da memória dos dirigentes do Fluminense o fracasso no Carioca 2010.

E é por causa dele e por não ter a confiança do presidente do principal patrocinador Tricolor que Cuca deve perder o cargo nesta segunda. Uma reunião está marcada para esta tarde na tentativa de resolver a situação.

De acordo com informações do site globoesporte.com, Fred, líder dos jogadores, já sabe da notícia, a comissão técnica está resignada e, internamente, a demissão de Cuca é vista com 99% de certeza.

Diferentemente de outras trocas de comando, dessa vez os atletas não queriam a saída do técnico e fizeram de tudo, por meio de declarações públicas, para que Cuca continuasse no cargo.

A decisão parece-me precipitada, e a atitude dos dirigentes soa um pouco ingrata. É preciso ter um pouco mais de gratidão no mundo do futebol, afinal Cuca livrou o clube carioca do rebaixamento certo no Brasileirão do ano passado.

Além do mais, o trabalho neste ano não é tão ruim. É certo que o time falhou em momentos decisivos no estadual, mas, por outro lado, segue firme e forte na Copa do Brasil, competição mais importante do semestre.

Porém, também é certo que já se fala em Muricy Ramalho. Ele é o favorito de Celso Barros, presidente do patrocinador. E conforme o mesmo site, as primeiras conversas entre dirigente e treinador já teriam acontecido e um acerto estaria próximo.

Nem acho que o Fluminense sairá perdendo com a troca. Muito pelo contrário. Só fico triste com a situação de Cuca, que por não ter a simpatia dos dirigentes, vai ganhar como bônus pelo incrível salvamento de 2009 mais uma demissão.

Primeiro, eu gostaria de deixar muito claro que gosto bastante do trabalho de Adílson Batista à frente do Cruzeiro e que concordo com o sistema de rodízio que ele implanta quando se trata das disputas simultâneas do Mineiro e da Libertadores.

Mas, sinceramente, não entendi e não concordei com a escalação de domingo, contra o Ipatinga. Escrevi aqui no blog sobre isso. A partir do momento que o Cruzeiro não teria de jogar no meio dessa semana, não havia motivos para ele poupar tantos jogadores.

Um ou dois atletas extremamente desgastados, ok. Mas com uma semana completa para descanso e treinamentos, o que custava aos atletas fazerem um esforço de jogar quinta, no Chile, e domingo, contra o Tigre, em BH?

Fico até pensando se houve menosprezo. Mas custo a acreditar, já que a qualidade do Ipatinga era conhecida por todos que acompanham o futebol mineiro. O próprio Cruzeiro, já havia perdido na fase de classificação para o Ipatinga, no Mineirão, por 3 x 0. Também com time misto, mas daquela vez uma escolha acertada.

Bom, o resultado foi visto dentro de campo. O time do Vale do Aço dominou as ações contra um Cruzeiro perdido em campo, desentrosado e repleto de jogadores fora de ritmo de jogo.

Agora, Adílson terá o descanso que ele desejava, cerca de 10 dias. O Cruzeiro só volta a jogar no meio da próxima semana, novamente pela Libertadores. E desta vez com o time completo, que, dessa forma, continua sendo um dos melhores do Brasil.

Volto a dizer que gosto do trabalho do técnico do Cruzeiro e acho o time celeste um dos favoritos à conquista da Libertadores. Porém, com a perda do Mineiro da maneira que aconteceu, a perda da competição latino-americana não terá explicação. E embora ache que Adílson deva permanecer no comando do time, em caso de derrota na Libertadores, ele vai balançar e muito no cargo.

Foi inacreditável a quantidade de erros capitais cometidos pelo trio de arbitragem da partida entre Cruzeiro e Ipatinga, pelas semifinais do Campeonato Mineiro.

Só no primeiro tempo, houve dois pênaltis não marcados a favor do Ipatinga. O primeiro foi difícil, mas a colocação de Ricardo Marques Ribeiro era tão boa, que fica difícil de entender porque ele marcou fora da área. O segundo foi claríssimo e o árbitro ainda deveria ter expulsado o goleiro Fábio.

Ainda na primeira etapa, um gol legal do atacante Alessandro foi anulado pelo auxiliar número dois, Marcelo Francisco dos Reis. No segundo tempo, outro impedimento, do mesmo Alessandro foi marcado equivocadamente. Mas dessa vez quem errou foi o outro auxiliar, Márcio Eustáquio Santiago.

Quando penso que Ricardo Marques Ribeiro pertence ao quadro da Fifa e que, teoricamente, é o melhor do estado, chego à conclusão de que não podemos ter árbitros de Minas Gerais apitando a final entre Atlético e Ipatinga.

Vou mais além. A repercussão dos erros do jogo deste domingo será nacional. Alexandre Kalil, presidente do Atlético, já soltou o verbo no Twitter. Qualquer árbitro do país que vá a Minas Gerais para a final estará pressionado demais.

Sou a favor de trazer um trio de fora do país e sugiro o colombiano Oscar Ruiz para essa tarefa. Mas outros nomes da Argentina ou do Uruguai seriam igualmente bem vindos.

A situação é preocupante e o Campeonato Mineiro de 2010 já está marcado, para sempre, pelo péssimo nível da arbitragem. A comissão de arbitragem da Federação deve algumas explicações não apenas pelo jogo de domingo, mas também pela série de denúncias e de escândalos envolvendo seus membros.

Tem dirigente até falando em dinheiro… eu prefiro acreditar em deficiência técnica mesmo. Embora, às vezes, seja difícil.

Sou partidário de que se unam esforços e de que as vaidades sejam deixadas de lado. Tudo que se possa fazer para que, pelo menos, a final do estadual não fique manchada por erros de árbitros, deve ser feito.

Espero que o Campeonato Mineiro possa ser decidido exclusivamente pelos jogadores e técnicos dentro de campo. Afinal, Atlético e Ipatinga foram merecedores das vagas nessa decisão.

Em tempo: o Ipatinga ainda venceu o Cruzeiro por 3 x 1.

1 O Internacional bateu o Pelotas por 3 x 2, conquistou a Taça Fábio Koff e vai decidir o Campeonato Gaúcho contra o Grêmio, ganhador da Taça Fernando Carvalho.

2 O Avaí empatou com o Figueirense por 1 x 1 e ficou com o título do segundo turno do Catarinense por ter feito melhor campanha. Na grande final encara o Joinville, campeão do primeiro turno.

3 O Coritiba é campeão paranaense. Com a vitória de hoje, por 2 x 0, sobre o Atlético, o Coxa garantiu antecipadamente o título.

4 Bahia X Vitória será a decisão do Campeonato Baiano. Os dois grandes de Salvador apenas empataram diante de Bahia de Feira e Camaçari, respectivamente. Porém, tinham melhores campanhas e se classificaram para a final.

5 O Ceará bateu o Guarany de Sobral, por 1 x 0, na final do segundo turno do Cearense. Agora enfrenta o Fortaleza, vencedor do primeiro turno, na finalíssima.

6 No Rio Grande do Norte, ABC e Corinthians de Caicó fizeram, no sábado, o primeiro jogo da final. O ABC goleou por 5 x 1 e pode perder o segundo jogo por até quatro gols de diferença.

7 As semifinais em Pernambuco estão definidas. Sport X Central e Náutico X Santa Cruz.

8 Em Goiás, a final será entre Atlético e Santa Helena. A dupla eliminou os tradicionais Goiás e Vila Nova nas semifinais.

9 Parabéns ao Botafogo! Bateu o Flamengo por 2 x 1 e quebrou a escrita do vice-campeonato. Fogão campeão carioca 2010!

10 Em São Paulo, a final será entre Santos e Santo André. Os santistas passaram pelo São Paulo e o Santo André pelo Grêmio Prudente nas semifinais.

11 Em Minas Gerais, o Ipatinga eliminou o Cruzeiro e faz uma final inédita contra o Atlético, que passou pelo Democrata de Governador Valadares.

todo elenco reunido no início da temporada

Tinha mesmo que ser decidido no quinto set. As duas melhores equipes do vôlei feminino brasileiro fizeram um jogaço na manhã deste domingo. E no final deu Osasco.

A equipe que perdeu as últimas quatro finais da Superliga, exatamente para o Rio de Janeiro, e que esteve à beira da extinção ao final da temporada passada, é hoje campeã brasileira.

Méritos para a comissão técnica liderada por Luizomar de Moura, que correu atrás de novos investidores e comandou brilhantemente a equipe fora da quadra.

E claro, méritos também para as jogadores, que, fizeram uma grande campanha e na final, visivelmente emocionadas e pressionadas depois de começarem perdendo por 4 x 0, viraram o quinto set excepcionalmente.

É difícil ver uma final com um nível técnico tão alto. Digo isso, porque normalmente é um jogo muito nervoso e os nervos acabam dominando as ações. Mas hoje vimos grandes jogadoras apresentando seu melhor vôlei.

Destaque para Natália, do lado de Osasco, com 28 pontos, e Joycinha, do lado do Rio.

Parabéns a Osasco, tetracampeã da Superliga Feminina de Vôlei!

É a terceira corrida seguida em que a Fórmula 1 nos proporciona bons momentos à frente da TV. Muitas ultrapassagens, batalhas estratégicas e grandes provas individuais de Button, Hamilton e Alonso. A chuva definitivamente faz bem às corridas e, nesta madrugada, se destacou quem soube lidar melhor com ela.

Mas o GP da China foi bom mesmo para os ingleses verem (dobradinha da McLaren e seus pilotos ingleses), porque para nós brasileiros ela foi sem graça…  Nossos pilotos foram muito mal mais uma vez. Não se utilizaram das melhores estratégias e dentro da pista não nos empolgaram em momento algum.

Apesar de ter começado a corrida na liderança, Felipe Massa ainda não reeditou as boas atuações de temporadas anteriores. Na China não foi diferente. E não é só culpa da Ferrari, já que Alonso tem se destacado com certa freqüência. Espero muito mais do Massa, mas receio que ele esteja sentindo a pressão de dividir o cockpit com o espanhol.

O GP da China terminou com a vitória excelente de Jason Button (foi perfeito!), o segundo lugar de Lewis Hamilton (arrojado, deu um show) e o terceiro lugar de Nico Rosberg (bastante regular).

Alonso ficou com a quarta posição, depois de receber punição e tudo mais. Nota negativa para a imoral ultrapassagem, na entrada dos boxes, sobre Felipe Massa, que parece ter relevado a atitude do companheiro de equipe (e não deveria!).

Felipe ficou com a 9ª posição, Barrichello, com a 12ª e Bruno Sena, com a 16ª. Lucas Di Grassi não completou.

O campeonato ficou com a liderança de Button (60), Nico Rosberg (50), Alonso e Hamilton (49), Vettel (45) e Massa, que começara em primeiro, na sexta posição (41).

Próxima Página »