América, Atlético e Cruzeiro passam por uma fase inacreditavelmente ruim na Série A do Campeonato Brasileiro de 2011. E, apesar de estarem unidos nessa má fase, obviamente os motivos que os levaram a ela são amplamente distintos.

Diria que o América é último colocado devido ao prematuro acesso à primeira divisão. O clube ainda não estava preparado para disputar a competição neste ano. Exatamente por isso, o Coelho deve ser, dos três clubes, o menos preocupado. Voltará (com certeza) à segunda divisão, mas em 2013 estará muito mais preparado para jogar novamente a Série A. Já penso em 2013 porque enxergo com muita clareza uma campanha vitoriosa do América na Série B em 2012. Economicamente e administrativamente o clube estará fortalecido. O que é uma pena é o clube não disputar a Série A no ano do seu centenário (2012). Mas isso pode ser bom, pois evita que a Diretoria faça gastos que o clube não possa suportar. A males que vêm para o bem.

Já Atlético e Cruzeiro têm muito com o que se preocupar. Para ambos cair seria uma tragédia: perderiam o bonde da Copa de 2014. Este é um momento ‘imperdível’!

O Galo caminha para voltar à Série B. É muito pouco tempo desde a queda de 2005. O Atlético não será mais o mesmo depois de uma segunda queda tão rápida. Sua condição de grande no cenário do futebol brasileiro corre sérios riscos de alteração.

Apesar de apresentar um futebol razoável, melhor do que o de vários concorrentes, o clube não consegue vencer. Isso se deve, em boa parte, à ansiedade de jogadores, torcida e Diretoria. E quanto mais o campeonato avança e os resultados não aparecem o nervosismo aumenta. Com isso, o ‘buraco’ fica cada vez maior e as dificuldades aumentam. O único alento para os atleticanos é que o futebol apresentado pelo time sob o comando de Cuca realmente evoluiu. O esquema está mais claro para todos e a equipe titular também. A única posição que está devendo e muito, a de centroavante, curiosamente é aquela em que houve mais investimentos; André e Guilherme não acertam. Se Cuca achar uma solução para essa posição, as chances atleticanas são boas.

A Raposa está em uma situação delicadíssima, principalmente porque o clube não está acostumado a lidar com a situação na zona do rebaixamento. Vele lembrar que é um dos cinco clubes da Séria A que nunca caiu (Inter, São Paulo, Santos e Flamengo).

Os torcedores fazem muita pressão e, para completar, o Cruzeiro ainda precisa conviver com a mudança de comando na Presidência durante esse momento. Isso porque ainda não falei de dentro do campo, que vai muito mal. O time do primeiro semestre não existe mais. Jogadores como Tiago Ribeiro (vendido) e Wallyson (machucado), que foram fundamentais na Libertadores, não jogam mais. Gilberto, depois de muita confusão, teve contrato rescindido. Roger não joga a metade do que pode e vários jogadores estão no DM. Vágner Mancini chegou agora e já é o quarto técnico a comandar o time nesta campanha. Por tudo isso, o jogo contra o São Paulo, nesta quart-feira (5), é importantíssimo. Caso não vença os paulistas, não vejo muitas possibilidades de recuperação do Cruzeiro. Talvez o jogo contra o São Paulo seja a última cartada que o Cruzeiro possa dar em 2011.

Faltam 11 rodadas. O América é 20º, com 20 pontos. O Atlético é o 18º, com 26. E o Cruzeiro é 16º, com 29. A briga para sair do Z4 será grande. E a chance de Atlético X Cruzeiro, na última rodada, ser um jogo decisivo nessa briga é enorme.

Boa sorte a todos os mineiros.

Mineirão: palco do clássico deste domingo, às 17h

A pior fase do América Mineiro já passou. O time saiu da terceira divisão do Campeonato Brasileiro e deixou para trás o pesadelo da ‘Segundona’ Mineira em 2008. A equipe se reestruturou e montou um bom grupo para as disputas de 2010 (Mineiro e Brasileirão Série B). Porém, ainda é pouco. Para enfrentar a Série B e, principalmente, os dois grandes de Minas de igual para igual, o Coelho ainda precisa melhorar bastante.

O Cruzeiro domina o futebol estadual há dois anos e está na sua terceira participação seguida na Copa Libertadores. Um dos melhores elencos do Brasil, se dá ao luxo de mesclar a equipe e poupar jogadores no Campeonato Mineiro. E mesmo que Adílson Batista não escale o melhor que tem a disposição, jogadores como Wellington Paulista e Gilberto já estão confirmados.

Com isso, não estou dizendo que será fácil para o Cruzeiro ou que o América nem precisa entrar em campo, pois a derrota já é certa. Mas não há como negar que hoje o Cruzeiro é superior e favorito.

Basear-se na fama de que sempre complica os jogos contra a Raposa não será suficiente para o Coelho conquistar um bom resultado. Será preciso aplicar-se muito em campo. Acredito que Mauro Fernandes vá armar uma equipe forte defensivamente, explorando os contra-ataques e as bolas paradas.

Quanto ao Cruzeiro, outra partida como as últimas péssimas atuações contra Tupi e Deportivo Itália será imperdoável. Por isso, ao contrário do que muitos podem pensar, acredito que a sequência ruim cruzeirense só complica a situação americana. A Raposa vai entrar com tudo para provar que os tropeços foram exceções e não regra.

Por tudo isso, é fato que os times estão em patamares diferentes no momento. Porém, é um jogo tradicional, disputado desde 1921. Há muito respeito de ambas as partes. Além do mais, no futebol moderno times bem preparados geralmente se equivalem.

Acredito em vitória do Cruzeiro, mas em um jogo complicado. Que os jogadores honrem em campo a história de seus clubes e disputem uma grande partida.

As 32 seleções da Copa distribuídas por continente

Hoje é um bom dia para termos uma idéia do que as seleções podem apresentar na Copa. Das 32 seleções classificadas, 29 entram em campo nesta quarta. Destaque para dois jogos: Alemanha X Argentina e França X Espanha. Ainda teremos outros confrontos interessantes: Holanda X Estados Unidos, Itália X Camarões e Inglaterra X Egito (tricampeão africano).

Acredito que oito equipes vão brigar pelo título na África do Sul. Delas, apenas o Brasil não jogará nesta quarta, já que atuou na terça. Os grandes favoritos dentro de campo: Espanha, Inglaterra e Holanda, que têm os melhores times (na respectiva ordem). E os candidatos pela tradição: Itália, Alemanha, Argentina e França, que não estão tão bem, mas sempre são competitivos. Só para deixar claro, o Brasil é candidato pelos dois quesitos apontados acima.

Das seis equipes do continente africano, quatro podem surpreender. Quem sabe chegam a uma semifinal. A mais forte delas é a Costa do Marfim, mas deu azar e caiu no grupo de Brasil e Portugal. Em seguida aponto Camarões, Gana e Nigéria, esta última em um grupo um pouco mais tranqüilo. Não ponho fé nos donos da casa nem na Argélia.

Além de Brasil e Argentina, as demais seleções das Américas entram para participar. Sempre podem atingir bons resultados como oitavas ou quartas de final, mas não mais do que isso. Destaque para México, Estados Unidos, Paraguai e Chile. O Uruguai não é mais o mesmo ,e Honduras pode tentar uma vitória no seu grupo e nada mais.

Os asiáticos, aí incluindo Austrália e Nova Zelândia, são cinco ao todo. Eles entram mesmo só para participar. Se algum deles passar às oitavas de final já será um enorme feito.

Já os Europeus são muitos, 13. Além dos que já citei como favoritos, todos têm potencial para fazer jogos complicados contra qualquer adversário. Porém não chegarão muito longe. O único deles que tem algum potencial para surpreender é Portugal. Afinal, Cristiano Ronaldo está por lá.

Curiosidades:

1 A Copa 2010 terá todos os campeões das edições anteriores. Será a nona vez na história que isso acontece.

2 Pela primeira vez na história das Copas, a Coreia do Sul e a Coreia do Norte vão competir simultaneamente.

3 Também será a primeira vez que duas seleções da Oceania disputam a mesma Copa do Mundo (Austrália e Nova Zelândia).

Não há muitas alternativas, nesta tarde, para o Mecão Maravilha. A equipe de Teófilo Otoni tem que buscar a vitória a qualquer custo contra o Uberaba, no Triângulo Mineiro. Se jogar fora de casa não é exatamente o forte do América desde o ano passado, hoje essa história tem que mudar.

Sem ter vencido ainda na competição, com três empates, uma derrota e apenas três pontos ganhos, o Mecão está em posição complicadíssima na tabela de classificação. É décimo colocado, último que se salva.

Uma derrota fatalmente levará a equipe à zona de rebaixamento, já que a Caldense, atual penúltima colocada, joga em casa e tem um jogo tranqüilo: pega o Uberlândia, que é nono colocado, com os mesmos três pontos do América.

A vitória poderia fazer com que o time de Gilmar Estevam ultrapassasse até quatro concorrentes (Uberaba, Uberlândia, América-BH e Atlético), chegando à sexta posição. Detalhe: não são necessários resultados improváveis para isso acontecer.

E o empate, que a princípio é bom resultado fora de casa, também não cairia bem. Mesmo que ganhasse a posição do Uberlândia, perderia para a Caldense, já que Caldense X Uberlândia também é hoje. Conclusão: o América continuaria na difícil situação atual.

Para ilustrar melhor a importância de uma vitória hoje, lembro que os próximos dois compromissos do Mecão Maravilha são contra Ipatinga (fora de casa, na reabertura do Ipatingão) e Atlético (no Nassri Mattar). Resultados negativos frente a esses adversários seriam normais.

Portanto Mecão, essa é a hora de vencer. Qualquer outro resultado será trágico na briga pela permanência no módulo 1 do Campeonato Mineiro.