Nem mesmo a vitória na última partida, sobre a Portuguesa, fora de casa, no primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil, deve ser capaz apagar da memória dos dirigentes do Fluminense o fracasso no Carioca 2010.

E é por causa dele e por não ter a confiança do presidente do principal patrocinador Tricolor que Cuca deve perder o cargo nesta segunda. Uma reunião está marcada para esta tarde na tentativa de resolver a situação.

De acordo com informações do site globoesporte.com, Fred, líder dos jogadores, já sabe da notícia, a comissão técnica está resignada e, internamente, a demissão de Cuca é vista com 99% de certeza.

Diferentemente de outras trocas de comando, dessa vez os atletas não queriam a saída do técnico e fizeram de tudo, por meio de declarações públicas, para que Cuca continuasse no cargo.

A decisão parece-me precipitada, e a atitude dos dirigentes soa um pouco ingrata. É preciso ter um pouco mais de gratidão no mundo do futebol, afinal Cuca livrou o clube carioca do rebaixamento certo no Brasileirão do ano passado.

Além do mais, o trabalho neste ano não é tão ruim. É certo que o time falhou em momentos decisivos no estadual, mas, por outro lado, segue firme e forte na Copa do Brasil, competição mais importante do semestre.

Porém, também é certo que já se fala em Muricy Ramalho. Ele é o favorito de Celso Barros, presidente do patrocinador. E conforme o mesmo site, as primeiras conversas entre dirigente e treinador já teriam acontecido e um acerto estaria próximo.

Nem acho que o Fluminense sairá perdendo com a troca. Muito pelo contrário. Só fico triste com a situação de Cuca, que por não ter a simpatia dos dirigentes, vai ganhar como bônus pelo incrível salvamento de 2009 mais uma demissão.

Anúncios