A final da Superliga Feminina de Vôlei já está definida e será disputada no próximo domingo. Enquanto isso, a Masculina terá a definição dos últimos dois semifinalistas nesta terça. A Superliga de Vôlei vai chegando ao final de mais uma grande edição, a 16ª da história.

18 finais e 9 títulos em quadra

Quando a partida final terminar, os números acima passarão para 20 e 10, respectivamente.

Osasco e Rio de Janeiro decidem mais uma vez a Superliga Feminina. A hegemonia das duas equipes no torneio é inquestionável. Osasco vai para a sua 11ª final e o Rio de Janeiro para a 9ª. E juntos, os times já têm nove títulos: três do Osasco e seis do Rio.

Esse será também a sexta decisão consecutiva entre as equipes. E nesse quesito, a superioridade do Rio de Janeiro é grande. A equipe comandada por Bernardinho venceu quatro dessas finais e perdeu apenas uma.

A final desse ano será disputada em jogo único, no domingo (18), no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Favorito? Eu não me arrisco.

Cruzeiro e Pinheiros esperam adversários

Já garantidos nas semifinais do torneio masculino, o Cruzeiro (2º) e o Pinheiros (5º) assistem de camarote, nesta terça, a definição dos outros dois semifinalistas.

O terceiro e decisivo jogo do confronto entre Montes Claros (3º) e Brasil Vôlei (6º) será, às 18h30, no interior mineiro. O vencedor encara o Cruzeiro nas semifinais. Já a decisão entre Florianópolis (1º) e Caxias (8º) será na capital catarinense, às 20h30.

O nível da Superliga Masculina nesta temporada foi espetacular. Praticamente todos os jogadores da Seleção Brasileira estão na disputa e o equilíbrio foi a tônica da competição.

Certeza é só uma: grandes jogos não vão até o final na competição.

Anúncios